Pesquisar

Nova Edição

Distribuição Gratuita
ISSN :2764-5304

Bristow na Vanguarda da Inovação: Teste do Alia Impulsiona Futuros Serviços

LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Facebook

Bristow Group, com sede em Houston e um dos maiores operadores de helicópteros do mundo, tornou-se o primeiro cliente comercial da Beta Technologies a realizar um voo de teste com a aeronave Alia.

O plano da Bristow Group é implantar tanto o CX300 eCTOL de asa fixa da Beta, destinado à certificação da Federal Aviation Administration (FAA) em 2025, quanto a aeronave Alia-250 eVTOL, que o desenvolvedor de mobilidade aérea avançada pretende certificar cerca de um ano após o eCTOL.

Bryan Willows, gerente de programa de mobilidade aérea avançada da Bristow, juntou-se ao piloto de teste da Beta, Chris Caputo, para o voo de avaliação qualitativa realizado em 22 de agosto na aeronave Alia, que está sendo usada para apoiar o desenvolvimento do eCTOL e eVTOL.

O Alia decolou usando um rolamento convencional, exigindo 2.000 pés (610 metros) de pista no Aeroporto Internacional de Plattsburgh, em Nova York, onde a Beta tem seu local de testes, e depois subiu para 5.000 pés (1.525 metros). A velocidade máxima durante o voo de 55 minutos foi de 95 a 100 nós (175 a 185 quilômetros por hora), segundo Willows. Durante o voo, Willows completou um perfil de voo padrão, incluindo estol e voo lento, bem como decolagens e pousos, que também foram realizados de maneira convencional.

Foto: Bristow

O Alia foi “instantaneamente responsivo devido ao seu motor elétrico”, disse Willows, descrevendo “o quão suave foi todo o voo”. O Alia apresenta “vibração muito baixa”, acrescentou.

Pilotos da Força Aérea dos EUA, Exército e FAA já realizaram voos de teste no Alia, mas Willows foi o primeiro a representar um cliente comercial.

“Ter Bryan, um piloto de decolagem vertical, no cockpit de nossa aeronave nos deu a oportunidade de coletar feedback inestimável”, disse Caputo, da Beta. “À medida que avançamos em direção à certificação e comercialização, dar aos nossos operadores a oportunidade de interagir com a tecnologia nos ajudará a entregar a aeronave mais segura possível aos nossos clientes, para uma variedade de missões.”

Dave Stepanek, vice-presidente executivo de vendas e diretor de transformação da Bristow, afirmou que os casos de uso iniciais da empresa para as aeronaves da Beta se concentraram em “negócios para negócios, apoiando nossa base de clientes atual em suas necessidades de logística.” Embora os tipos de serviços possam se expandir posteriormente, acreditamos que há tremendos casos de uso para a logística, incluindo a movimentação de trabalhadores. Ele acrescentou que as operações poderiam eventualmente evoluir “para a mobilidade regional” em algum momento.

Stepanek observou que tanto o CX300 eCTOL quanto o Alia-250 eVTOL podem ser configurados para carga ou passageiros (com capacidade para seis passageiros) e versões combinadas de ambos podem ser rapidamente alternadas entre as configurações de passageiros e carga.

Embora seja amplamente associada à decolagem vertical, a Bristow acredita que o CX300 eCTOL se encaixa bem em sua frota. “Embora tenhamos interesse em decolagem e pouso vertical, operamos principalmente em aeroportos”, explicou Stepanek. “Não é uma aeronave de decolagem e pouso curto, mas você pode pousar e decolar em uma base relativamente curta [cerca de 2.000 pés]. Portanto, seremos capazes de operar essa aeronave como uma aeronave convencional… Isso na verdade nos ajuda, porque seremos capazes de expandir as capacidades de alcance e carga das operações da Bristow.”

Comentários

EM ALTA

Nesta semana, a Azul Conecta promoveu um evento de lançamento da Nova Pintura “Pantanal Azul” em alusão ao Centro-Oeste brasileiro. As novas cores do Cessna 208B Grand Caravan matriculado pelo código PT-MEO que foi apresentado no Hangar da Azul Conecta em Jundiaí.

Leia Mais
ASAS ROTATIVAS
plugins premium WordPress