Pesquisar

Nova Edição

Distribuição Gratuita
ISSN :2764-5304

Drone Protector inicia a Campanha de voos para entrar em Serviço na Força Aérea do Reino Unido – RAF

LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Facebook

No final de setembro, o primeiro veículo aéreo não tripulado (UAV) Protector RG Mk1 da Força Aérea Real do Reino Unido (RAF) chegou à RAF Waddington para iniciar os testes, enquanto o programa estava no patamar de £500 milhões (cerca de $607.2 milhões) acima do orçamento. Apesar dos atrasos no início da campanha das atividades operacionais, a plataforma MQ-9B inicia os voos de testes.

Desafios no Programa Protector

Em um comunicado do Ministério da Defesa do Reino Unido em 23 de outubro, foi revelado que o planejamento 16 Protectors RG Mk1 – versões do Reino Unido da plataforma MQ-9B fabricada pela General Atomics Aeronautical Systems (GA-ASI) dos EUA – iniciaria os testes em solo das ligações via satélite, procedimentos de taxiamento, bem como testes de decolagem e aterrissagem.

Os testes iniciais do drone Protector também incluiriam uma rota acima da RAF Waddington. O drone chegou à RAF Waddington em setembro tendo sido montado por uma equipe da RAF e contratados no início de outubro.

Equipada com um conjunto de equipamentos de vigilância, a aeronave Protector foi designado para atuar em situações críticas de vigilância global para o Reino Unido, tudo enquanto é pilotada remotamente a partir da RAF Waddington.

Características do Protector:

Com uma envergadura de 79 pés, o drone pode operar a altitudes de até 40.000 pés e tem uma autonomia de mais de 30 horas. As funções esperadas incluem vigilância terrestre e marítima para rastrear ameaças, combate ao terrorismo e apoio às autoridades civis do Reino Unido, como assistência à Guarda Costeira com missões de busca e resgate.

Assim como a frota atual de drones Reaper MQ-9A da RAF, que é o antecessor familiar do MQ-9B, é provável que a aeronave também seja usada para realizar tarefas mais tradicionais de inteligência, vigilância e reconhecimento militar, bem como operações de ataque terrestre com munições como o míssil Hellfire.

Perspectivas Futuras:

A entrada de serviço do Protector é um objetivo estratégico para o programa e fornece ao Reino Unido uma capacidade não tripulada de ponta para operações de ISR (Intelligence, Surveillance, and Reconnaissance) de longa duração, tanto nos céus nacionais quanto no exterior. Os drones Reaper da RAF têm sido ativos em regiões como o Oriente Médio, além do Reino Unido e do leste europeu.

No entanto, o aumento no orçamento do programa em relação ao planejado, deixou o processo de implantação da aeronave lento e dispendioso. Em números o até março de 2023, a projeção de gastos ultrapassou £1,76 bilhão, composta por uma diferença de £325 milhões nos custos de aquisição e cerca de £190 milhões nos custos de ciclo de vida. (Fonte: Site Airforce Techonology)

Embora o programa Protector tenha enfrentado desafios de custo e atrasos, a entrada de operação do drone representará um avanço na capacidade defensiva do Reino Unido. A integração de tecnologia de detecção e evitação permite que o Protector opere no espaço aéreo comercial, ampliando significativamente sua área de operações. Com o planejamento atual, a entrada em serviço do Protector está prevista para o final de 2024, com uma COI declarada em 2025, reforçando a posição do Reino Unido no cenário global de defesa.

Comentários

YOUTUBE
INSTAGRAM
DESTAQUE
EM ALTA

Essa iniciativa representa um avanço na capilaridade das rotas latino americanas, fato que coloca a Azul Linhas Aéreas em posição de destaque no cenário turístico Sul Americano.

Leia Mais
ASAS ROTATIVAS
plugins premium WordPress